Como consegui emprego na Irlanda em 2 semanas

Olá, meu nome é Daniel e sou esposo da Maria Helena, hoje sou eu que vou escrever o post. Como sempre nos perguntavam sobre como eu arranjei emprego na Irlanda, resolvi colaborar com o blog e contar a trajetória.

Antes de contar em mais detalhes como consegui um emprego na área de TI aqui na Irlanda, eu gostaria de voltar um passo atrás e contar como foi a decisão de mudar de país.

A decisão

Quando eu e minha esposa nos casamos, dois assuntos eram frequentes nas conversas sobre os nossos sonhos: montar um negócio e morar fora do país.

O primeiro sonho já tínhamos concretizado, quando em 2015, minha esposa largou o emprego para tocar uma franquia. Porém chegou 2016 e junto dele tivemos o impeachment acompanhado da maior crise da história do Brasil e minha esposa ficou grávida. Foi um ano difícil para nós dois, um ano de muito trabalho e stress, vivendo financeiramente no limite para segurar as pontas no novo negócio e tocar a vida.

Com a Maria Helena grávida, somado a um negócio que ainda não tinha maturado e sem reservas financeiras, largar o meu emprego era algo quase impensável. E meu nível de stress cada dia aumentava mais.

Período sabático

Foi quando tiramos algumas semanas de férias para descansar e refletir sobre a vida, que tomamos a decisão. Pra quem já leu The 4-Hour Workweek de Tim Ferriss, posso dizer que o conceito de worst case scenario foi muito importante. O que isso significa? A gente imaginou o pior cenário que poderia acontecer se eu largasse meu emprego, e no final das contas, não era tao ruim assim. 🙂

O plano era pedir demissão, vender alguns bens, repassar a franquia e ficar 3 meses em casa para pensar sobre o rumo que queríamos dar às nossas vidas. Neste momento, o papo de morar fora voltou com força e foi aí que resolvi sondar algumas oportunidades na Europa, já que eu tenho cidadania italiana, que facilitaria o processo. Eu já tinha muitos amigos que estavam saindo do Brasil, então decidi focar na Irlanda onde o mercado estava mais aquecido, apesar de ter feito também algumas entrevistas para Espanha e Holanda.

Onde procurar vagas

Apesar de ter me cadastrado em alguns sites de emprego na Irlada como o Indeed, a minha procura pelo emprego foi 99% feita pelo Linkedin. A persistência foi muito importante aqui, basicamente eu entrava no site todos dias e enviava currículo para pelo menos 10 vagas. Então, não demorou e as empresas começaram a retornar.

Processo seletivo

Primeira Etapa – RH ou Head Hunter

O primeiro contato geralmente é feito por um Head Hunter ou pelo próprio RH da empresa. Eles podem fazer o contato por e-mail mas é muito comum eles ligarem. Então, esteja preparado para atender uma ligação inesperada em inglês, situação nem sempre muito confortável quando você esta no meio do expediente de trabalho.

A primeira conversa geralmente é bem básica, isso porque o Head Hunter (ou RH da empresa) olhou o seu currículo e achou que você deu match no perfil da vaga. Bom sinal! Neste momento, em geral, ele também quer saber porque você quer mudar de país, quanto tempo você precisaria para sair do seu emprego atual e também uma visão geral da sua experiência, nada muito técnico.

Segunda etapa РTeste T̩cnico

Depois do primeiro papo, a segunda etapa é, geralmente, um teste técnico que pode ser em diferentes formatos, como: um teste em uma plataforma como HackerRank ou Codility onde você tem que codificar; um teste de múltipla escolha no estilo certificação técnica, ou; uma aplicação simples que você desenvolve e submete o código.

Terceira Etapa РEntrevista T̩cnica

A terceira etapa é a entrevista técnica. Se você estava falando com um Head Hunter, este é o momento que você começa a conhecer melhor o mundo da empresa onde realmente vai trabalhar, pois esta entrevista geralmente é com o cliente do seu Head Hunter.

No meu caso ela foi 100% por vídeo conferência (skype ou hangouts) e não foge muito do formato padrão que temos no Brasil. Rola perguntas sobre a sua experiência, projetos que já trabalhou, qual é o seu papel no seu atual emprego e quais são suas atividades do dia a dia.

Esteja preparado para meter a mão na massa caso seja necessário. Fiz uma entrevista técnica em uma empresa onde fizemos um pair programming. Nela, tínhamos um requisito para implementar e eu deveria guiar o entrevistador a programar a implementação.

Quarta Etapa – Entrevista Final com Gestor

Passando na entrevista técnica, você ainda tem um último papo com a pessoa que possívelmente será o seu chefe. Considere que este gerente tem outros candidatos que também passaram ou passarão na entrevista como você passou, então este é o momento de ‘se vender’. Você deve estudar sobre a empresa, tentar descobrir porque ela esta contratando pessoas (algum novo projeto ou produto talvez), entender como é a cultura da empresa, ou seja, todas informações que te ajudem a convencer o gerente que você tem o match perfeito com a vaga que eles estão precisando preencher. 🙂

Neste último papo eu gosto de perguntar mais sobre o dia a dia (atividades) que a vaga exige. Isso ajuda a entender se também é o que você está procurando. No meu caso, eu trabalhava como arquiteto em uma consultoria onde eu tinha uma grande exposição nos clientes da empresa, porém o meu trabalho aqui na Irlanda é uma realidade totalmente diferente, trabalho como engenheiro de software em uma empresa produtizada (foco em produtos e não projetos).

Algumas dicas e detalhes

Aqui na Europa é muito comum a empresa pedir referências. Converse com seus amigos de trabalho, preferencialmente aqueles que tem um inglês mais avançado e peça essa referência. A empresa pode ligar para seu indicado e/ou mandar um questionário via e-mail para ele responder sobre você.

Uma última dica é aproveitar o fuso para encaixar as entrevistas na sua agenda. Dependendo do pais europeu, ele pode ter um fuso de 3 a 5 horas pra frente. Eu costumava marcar as entrevistas bem cedo, entre 06:30 e 07:00 da manhã, assim eu conseguia fazer as entrevistas sem interferir na minha rotina de trabalho.

O mercado de TI aqui na Irlanda está bem aquecido. Eu cheguei a participar simultaneamente de 7 ou 8 processos e consegui o emprego em duas semanas. Eu realmente não esperava que seria tão rápido e nem tínhamos nos planejado pra isso (como minha esposa contou neste post). No final das contas meu período sabático durou 1 mês e meio ao invés de 3 meses como desejado.

Glassdoor

Se você ainda não conhece o Glassdoor entre no site e faça o seu cadastro. Este site tem informações valiosas sobre a empresa que você está se aplicando. Você pode encontrar informações sobre os salários de diversos papeis para saber a media que eles pagam para a vaga que você está se aplicando, além disso, também há informações sobre as perguntas que são feitas nas entrevistas. Eu mesmo fiz uma entrevista que era exatamente o que tinha sido descrito no site. Você também encontra avaliações e depoimentos de funcionários que trabalham ou trabalharam na empresa e isso dá uma boa visão de que quem tá dentro acha da empresa.

Proposta

Quando você é escolhido para a vaga, a empresa te manda uma proposta com o resumo dos benefícios. Isso não é o contrato de trabalho, mas tem muitos detalhes como: quantos dias você vai ter de férias, seu salário anual, convênio médico, plano de previdência, seguro de vida e outros benefícios.

Este é o momento de você negociar, caso não esteja feliz com a proposta. No meu caso eu fui aprovado em duas propostas, uma delas era para uma cidade do interior da Irlanda em um esquema de consultoria com uma salário menor, a segunda era para Dublin que pagava mais, ofereciam relocation package (pacote de realocação) e era bem mais próximo do que eu estava procurando. Fiquei com a segunda. 🙂

Depois de aceito a proposta, eles te mandam o contrato de trabalho. Eu li atentamente, tirei minhas dúvidas e assinei eletronicamente. Agora eu já tinha data certa para mudar pra Irlanda. No contrato estão todos os detalhes, então leia atentamente.

Relocation

A empresa que trabalho me ofereceu um relocation package muito bacana. Basicamente eles pagaram minha passagem de avião, um belo auxílio em dinheiro (não foi um adiandamento pois isso não foi deduzido do meu salário depois) e me pagaram duas semanas de hotel para eu ter tempo de arrumar uma casa por aqui.

Chegando aqui a empresa ainda deu um ótimo suporte para resolver questões básicas de uma mudança como abertura de conta em banco, cartas referências para aluguel de casa e etc.

Tudo fica mais facil com este relocation package, então considere isso quando estiver procurando emprego por aqui.

Espero que a minha experiência tenha te ajudado de alguma forma. E você, está procurando emprego por aqui? Já trabalha por aqui e quer agregar com algum comentário? Fique a vontade para comentar ou perguntar aqui embaixo.

Valeu e até uma próxima!

Não perca mais nenhum post!

Assine nosso blog e receba novos posts diretamente em seu email.

12 Replies to “Como consegui emprego na Irlanda em 2 semanas”

  1. Muito legal o post para quem, como eu, pretende se mudar para Dublin e trabalha com TI!!
    Parabéns!!!

    1. Maria Helena says: Responder

      Raphael, que bom que curtiu! Espero que o blog seja uma ajuda no processo de mudança!
      Abs

      1. Com certeza é uma grande ajuda! Inclusive já até conversei e agredeci vocês pelo Facebook :D!!

  2. Show! Adorei, parabens pelo post. Muito bem escrito e muitas informacoes valiosas!

    1. Maria Helena says: Responder

      Ju, Daniel tem que passar a ser colaborador assíduo, certo? Vou cobrar isso dele! Bjs

  3. Olá pessoal, gostei muito do blog. Recebi pelo Linkedin um surpreendente convite para uma entrevista concorrendo a uma vaga em uma grande multi nacional de tecnologia em Dublin. E olha que eu nem estava procurando, eles me encontraram.
    Todo conteúdo que encontrei na Internet sempre é voltado para estudantes em intercâmbios… Até encontrar vocês! 🙂
    Já tive uma visão um pouco mais próxima da minha realidade lendo seus posts. Sou profissional de TI, casado e com duas filhas pequenas em educação primária. Recentemente (há uns 6 meses) me mudei aqui no Brasil da minha cidade de origem em Mato Grosso do Sul para Minas Gerais, aceitando uma oportunidade muito mais promissora de trabalho em uma empresa em expansão.
    Mas esta nova possibilidade, ainda que remota (pois meu inglês deve estar péssimo para um processo seletivo no exterior), me despertou novamente o desejo de buscar uma vida melhor na Europa e poder oferecer uma expectativa melhor de vida para a minha família.
    Vejamos se pelo menos eu não passo vergonha na entrevista! Rsss…

    1. Maria Helena says: Responder

      Bom dia Alex, tudo bem?
      Pois é, o Linkedin, principalmente na área de TI, está bombando aqui na Irlanda. Quer um emprego na Irlanda? Esteja no Linkedin e dê a cara a tapa. rsrs
      Passar um temporada em algum país desenvolvio, eu sempre acho que é uma ótima oportunidade. Ao menos você tem ideia na prática do que estes países tem de bom para serem chamados “Primeiro Mundo”.
      Quanto a inglês, isso é bem relativo. Se a sua atividade for mais voltada a desenvolvimento, o inglês intermediário cobre. Claro que for um cargo mais a nível gerencial, onde vivenciará mais reuniões, o inglês provavelmente terá que ser avançado.
      Vale a pena, ao menos, participar da entrevista e sentir como é. Vai que é uma oportunidade legal e eles também gostam de você! Vai em frente! 🙂
      E sempre que eu recebo um comentário que meu blog tem ajudado as pessoas, me sinto super realizada. O projeto é este mesmo, dar um help para quem pensa ou está vindo para a Irlanda. Continue nos acompanhando, assine a newsletter que sempre que libero post, eu mando uma notificação. 🙂
      Grande abraço e boa sorte nas suas decisões!

  4. Michelly Cristiny Durans Carvalho says: Responder

    Chegando por aqui agora, e estou me sentindo tão feliz por vocês. Temos alimentado esse sonho aqui em casa e sei que em breve vai pintar a oportunidade. Amei a dica do LinkedIn.

    1. Maria Helena says: Responder

      Oi Michelly, que bom que gostou do post! Com certeza, se vocês quiserem, logo mais pinta uma boa oportunidade aqui na Irlanda. Abs e boa sorte!

  5. Ana Paula Nunes says: Responder

    Olá Maria Helena, tudo bem? Olha, eu conheci seu blog em minhas buscas por informações relevantes para nossa mudança para a Irlanda ano q vem e tenho q te confessar q estou absurdamente feliz, pois estou encontrando tudo que preciso no seu blog. Muito bem redigido, com riqueza de informações, voltado para uma família e não somente para jovens-solteiros-intercambistas, enfim, estou adorando e gostaria de agradecer imensamente pela sua iniciativa em dividir suas experiências com outras pessoas que também estejam alimentando este sonho de morar na Irlanda. Muito esclarecedor tudo que tenho lido até aqui e para mim “a gota” foi esse post, realmente eu vi a história do meu marido na historia do seu marido, a profissão, a questão dele ter cidadania, as dificuldades q vcs passaram antes de ir embora, puxa…me identifiquei muito e se antes eu já acreditava que isso era possível, agora eu tenho CERTEZA e espero que ele tenha a mesma sorte do seu marido, conseguir emprego em 2 semanas rsrs…
    Bom, termino por aqui e desejo de coração muitas alegrias e prosperidade para vcs, grande beijo, Ana!

    1. Maria Helena says: Responder

      Olá Ana Paula, tudo bem? Obrigada pelo lindo feedback e pelo carinho na sua mensagem. Fico imensamente feliz de saber que estou ajudando algumas pessoas quando compartilho as minhas experiências. Com certeza faço isso com muito prazer.
      Desejo a vocês muita boa sorte e se seu marido ainda não conseguiu o emprego, logo mais ele estará com a proposta em mãos! Sucesso!

  6. Ana Paula Nunes says: Responder

    Olá Maria Helena, estou bem querida e vcs? Espero q sim! Imagina, não há o que agradecer, visto que é a mais pura verdade, encare isso como um incentivo para continuar escrevendo mais e ajudando outras famílias que buscam pelo mesmo sonho. Muito obrigada à vc tb pelo carinho e abençoadas sejam suas palavras…logo mais ele estará com uma proposta em mãos!!! Bj grande e sucesso à vcs tb <3

Deixe uma resposta